Gedalias Blagster

Gedalias Blagster

Criado por volta de 1987, Blagster era um personagem bem diferente dos dias de hoje, mas sua origem sempre foi a mesma: Uma mulher desconhecida e sem qualquer registro na Federação dos Planetas da Via Prímea foi capturada em uma estação orbital controladora da extração mineral de açomante de Acquars. Não foi possível determinar sua origem e ela se recusava a falar sobre o lugar de onde viera. O mais interessante é que ela estava grávida de nove meses de um bebê não registrado e podia a qualquer momento dar a luz, como de fato deu, vindo a morrer no parto. Seu filho foi colocado em uma babá artificial e recebeu o nome de registro de Gedalias Blagster.

Ao completar dez anos, Blagster foi levado para o campo de mineração ligado à estação orbital onde nascera. Logo fora apelidado pelos colegas escravos de “Sem-Mundo”. Lá além de trabalhar como escravo na extração de açomante teve que lutar para sobreviver aos próprios colegas e aos guardas da mina. Aos treze anos foi forçado a matar um colega para não morrer nas mãos dele e ganhou a amizade de um dos guardas da mina, o velho Juan Simões. Em segredo, Juan treinou Blagster no uso das armas, coisa em que o rapaz demonstrou raro talento. Também foi Juan quem facilitou a fuga do rapaz já aos dezesseis anos, quando uma conspiração dos guardas foi criada para matá-lo. Juan deu-lhe víveres e um rifle de assalto BH-88 e favoreceu a fuga de seu jovem amigo e de mais outros escravos. Na verdade, o velho Juan era um agente da Federação Planetária incumbido
de desbaratar o trabalho escravo em Acquars.

Blagster no traço de Jean Okada e cores de Lula Borges.

Sozinho e perseguido por dez guardas da mina, Blagster aventurou-se no deserto e conseguiu matar seis de seus perseguidores, porém desperdiçou balas e acabou sem munição. Estaria tudo perdido se não houvesse surgido em  seu caminho o misterioso Yapoatan, um pajé Caeté que com sua magia introduziu uma alma condenada na BH 88, que passou a disparar fogo místico. Com essa nova munição, Blagster conseguiu eliminar seus perseguidores, mas estava  sem víveres e no deserto, prestes a morrer, quando foi atacado por Tupinambás e percebeu estar nas terras destes. Lutando com bravura, mesmo estando às portas da morte, o jovem ruivo conquistou o respeito dos Tupis e também um lugar entre eles. Pesava sobre sua cabeça a acusação de
assassinato dos guardas da mina mortos em sua fuga. Em uma missão de segurança mundial realizada em conjunto pelos Tupinambás, Apaches, GUM, MI-5, KGB, SNI e CIA ele ganhou o perdão presidencial e passou a agir como caçador de recompensas e Agente Free Lancer.

Atualmente, Blagster vive aventuras dentro e fora de  Acquars e possui um comportamento de não se preocupar com nada e ninguém, mas essa postura é só fachada para encobrir o sofrimento de sua infância e juventude. O nosso caçador de recompensas possui um enorme coração e sempre que é possível ajuda aqueles que necessitam e jamais aceita um serviço em que tenha que agir contra inocentes e quando recebe um serviço em que possa agir a prejuizo de pessoas inocentes ele pode até voltar-se contra seu empregador.

Poderes: Blagster é  um telepata cibernético de baixo nível – pode controlar mecanismos computadorizados  convencionais.

Habilidades: Amplo conhecimento no uso de armas de fogo e de energia e de armas brancas de pequeno porte, bem como em
combate corpo a corpo, rastreamento , telecomunicações e conhecimentos avançados de informática.

Armas: Blackheart – BH 88: rifle de assalto com munição mística que só funciona com o próprio Blagster, uma pistola 9 milímetros especial 20 balas, uma pistola FT 2010, 1000 cargas fotônicas, winchester 44 com  50 cartuchos e rifle FT 22.

Parentes Conhecidos: Mãe (nenhum registro conhecido)

Amigos e Aliados: Yapoatan, Marcolino Sherman, Ninjanna, Neide Doidona, Onça Noturna, Sindarinna.